quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

*TRANSAS E EMOÇÕES*


"Tenho 23 anos e sou casada há quatro.
Às vezes, não sinto muita vontade de
transar. Não sei o que está acontecendo,
em certas noites o sono é maior que o
tesão. O que faço?"

As decepções da vida conjugal podem ser
fortes responsáveis pela perda da motivação
sexual. Quando há mágoa, irritação e
incompreensão, o desejo diminui. Além disso,
variações hormonais, cansaço, temor de uma
gravidez e excesso de preocupação com os
filhos podem prejudicar o tesão. Mas fique
claro: o impulso sexual não é o mesmo todo
dia. Às vezes, estamos mais dispostas, em
outras, menos.
Converse com o seu marido e explique que
o rítmo sexual precisa ser respeitado.
Diga que isso não é uma rejeição a ele, mas
sim uma característica sua.
Observe em que período do dia o desejo
sexual é maior e tome a iniciativa
de procurá-lo.
"Por Suzy Camacho, psicóloga"

3 comentários:

Daniel Savio disse...

Hum, interessante, mas vai explicar ao marido que ele "não pode"...

Hua, kkk, ha, ha, brincadeira com um fundo de maldade.

Mas o negócio é ter intimidade para isto, de conversar sobre que os dois tem vontade, porém nunca foram versados na arte da conversa.

Fique com Deus, menina Ana.
Um abraço.

Cadinho RoCo disse...

O sexo enquanto obrigação perde muito da sua essência.
Cadiho RoCo

xistosa - (josé torres) disse...

Já escrevi sobre isto.
O sexo não tem hora ...
Ir para a cama todas as noites e ter a "obrigação" naquela hora de fazer o mesmo serviço, leva ou pode levar ao longo dos anos a cansaço.
É por isso que que sou um pouco depravado ... não tenho horas para nada ... certamente só a que nasci e a que vou morrer.