domingo, 4 de setembro de 2011

*1-NÃO SOU APRESSADINHA**2-O QUE O CIRCO ME ENSINOU*


*NÃO SOU APRESSADINHA*

Quando meus sonhos parecem estar distantes, faço muita força
para alcançá-los. Não sou apressadinha, mas não economizo meus
desejos; apenas controlo meu emocional, pois o fôlego tem que
permanecer atuante. Sei conquistar o que eu almejo. Sei
resistir o imprevisto.
***Ana Maria Gonçalves (Aninha), e foto minha***

*O QUE O CIRCO ME ENSINOU*

PERSISTÊNCIA- O circo exige do profissional teimosia e muita
energia masculina no sentido da determinação, do instinto
guerreiro.

DISCIPLINA- Para as acrobacias, tenho que estar bem fisicamente.
Faço exercícios todos os dias, não me excedo na comida e na
bebida.

COMPREENSÃO- O palhaço me dá a oportunidade de aprender com o
outro, de conhecê-lo melhor, entendê-lo e me relacionar com ele.

GENEROSIDADE- É fundamental saber escutar e dar a vez ao parceiro.
Humor em dupla só funciona quando os dois estão perfeitamente
sintonizados. A entrega é importante.

PACIÊNCIA- O palhaço é uma distorção da sua personalidade. Para
criá-lo, são anos e anos de estudo, de reflexão sobre si mesmo.

SUTILEZA- O circo tem o lado rústico e duro da preparação, mas
também poesia. É preciso ser versátil para colocar apenas
o sublime no picadeiro.

(Domingos Montagner e imagem da internet)

2 comentários:

Adriana Antunes Polak disse...

O circo é um excelente professor!

Ótimo texto e foto. Parabéns, conseguiu dar o recado de uma forma diferente e doce.

Bjos.

xistosa - (josé torres) disse...

A calma é um bom remédio para podermos partir e correr atrás do almejado.
Vencer é a fórmula do resistir.

O circo é uma lição de vida.
Desde miúdo (de pequenino) que respeito as "leis", quer da gravidade circense, quer o humor da vida, quer o quanto somos marcados para a vida.