sábado, 27 de março de 2010

*1-CONTO DO VIGÁRIO* *2-HÁ PRAZER NA PRÁTICA DO VOYEURISMO?*


*CONTO DO VIGÁRIO*

Qualquer indivíduo pode ser vítima de um 'conto do vigário',
esse tipo de golpe não escolhe idade, gênero, nível de
escolaridade ou profissão. Cada conto conta ponto.
O conto do vigário atrapalhou a missa do domingo, porque
o vigário era o Domingos.

O vigário celebra a missa ou conta um conto?
A conta era do vigário? Por que ele contou?
E por que ele não pagou a conta?
O vigário contou o conto dele; enquanto os fiéis contavam
quanto conto de reis havia com ele.
RSSS...RSSS...

***Ana Maria Gonçalves***
***A foto acima, é minha, Ana Maria***
(A segunda é da internet)


*HÁ PRAZER NA PRÁTICA DO VOYEURISMO?*

O homem e a mulher, ao observarem uma cena íntima de namoro
ou atividade sexual, emitem energias eletromagnéticas,
oriundas da mente humana, direcionadas àqueles que estão
praticando o namoro ou o ato sexual. Tais energias, ao atingir
o casal, podem retornar mais vigorosas, devido à carga
erótica emitida por este à mente do voyeur, assim como
ocorre com o bumerangue. Isto pode levar à mixoscopia,
que é a dependência psicossexual de observar cenas
de intimidade sexual.
(Jornal OÁSIS)
(Imagem da internet)

5 comentários:

Alvaro Oliveira disse...

Olá Ana Maria

Como sempre, suas postagens são revestidas de interesse. Gostei
desta, em espedial o Conto do Vigário.

Amiga, tem um selinho para si, em meu blog, ao cimo da barra lateral.
Passe por lá por favor.

Um bom fim de semaqna

Beiojos

Alvaro

Luis Eustáquio Soares disse...

como bem sabemos, hoje o vigário se multiplicou, financeiramente e, embora escreva uma péssima prosa, idiotamente narcisista, engana milhões, bilhões, trilhões.
b
luis de la mancha

Sonia Schmorantz disse...

Quero ser o teu amigo. Nem demais e nem de menos. 
Nem tão longe e nem tão perto. 
Na medida mais precisa que eu puder. 
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida, 
Da maneira mais discreta que eu souber. 
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar. 
Sem forçar tua vontade. 
Sem falar, quando for hora de calar. 
E sem calar, quando for hora de falar. 
Nem ausente, nem presente por demais. 
Simplesmente, calmamente, ser-te paz. 
É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender! 
E por isso eu te suplico paciência. 
Vou encher este teu rosto de lembranças, 
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias...
Fernando Pessoa

Um domingo de paz e amor junto aos seus!
abraço

Naay~ disse...

Amei e muito o poste em :D
bem original e me interessou e bastante :D
beijos :*

Naay~ disse...

Amei e muito o poste em :D
bem original e me interessou e bastante :D
beijos :*